Saúde na Geriatria

Nas últimas duas décadas a medicina tem reconhecido existirem doenças que afligem, em especial as pessoas com mais idade e, por isso, requerem uma melhor compreensão das mudanças do envelhecimento.

Entendemos os desejos do nosso paciente – não é necessariamente a quantidade de vida, mas a qualidade de vida com que a maioria dos idosos se preocupam.

Principais preocupações

Dor

Alimentação correta

Falta de Memória


A população idosa representa um grande desafio para o profissional devido à sua complexidade, ao número de doenças e às condições e hábitos acumulados ao longo da vida.

Num sistema de cuidados gerenciados, muitos desses hábitos nunca foram trabalhados, porque a prevenção e o bem-estar nunca foram “rentáveis”. Assim, muitos pacientes de mais idade desconhecem o que fazer e como o fazer.

Nas últimas duas décadas a medicina tem reconhecido existirem doenças que afligem, em especial as pessoas com mais idade e, por isso, requerem uma melhor compreensão das mudanças do envelhecimento. Além disso, há um aumento na população idosa, com as pessoas a viverem, cada vez, mais tempo. Há por isso, que lhes garantir melhor qualidade de vida. As terapêuticas naturais são a melhor solução e a mais adequada devido à ausência de efeitos colaterais.
Regra geral, a população idosa apresenta um desafio diagnóstico muito maior para o profissional devido à complexidade, ao número de doenças e às condições e hábitos acumulados ao longo da vida. Num sistema de cuidados gerenciados, muitas desses hábitos não são trabalhados, porque a prevenção e o bem-estar nunca foram “rentáveis”. Assim, muitos pacientes de mais idade desconhecem o que fazer e como o fazer.
As terapêuticas naturais ao incidirem, preferencialmente, nos cuidados primários e na fase preventiva têm grande sucesso na intervenção junto das patologias do mais idoso. Por isso, estamos especialmente preparados para intervir na prevenção e bem-estar do mais idoso e nas questões de morbidade e mortalidade prematura. Entendemos os desejos do nosso paciente – não é necessariamente a quantidade de vida, mas a qualidade de vida com que a maioria dos idosos se preocupam. Aqui tratamos a pessoa e as suas principais preocupações: a dor, a alimentação correta, a falta de memória e outras patologias inerentes à idade avançada.